sábado, março 22, 2008

A Alforreca - parte VIII

Voltando a terra o macaco saltou para a árvore com uma ligeireza nunca vista.

Procurou entre as folhas, não encontrou. Explicou então à alforreca que algum companheiro o levara para longe o que o obrigava a demorar-se em pesquisas; no entretanto que fosse ella contar o caso ao seu senhor; que devia estar ansioso por vê-la chegar antes da noite.

Assim procedeu o bicho.

El-Rei, que a esperava e que a escutou, enraivecido por tamanha ingenuidade, para não lhe chamar coisa mais feia, ordenou que malhassem no bicho à pancada.



6 comentários:

Duarte 16 disse...

Pateta da alforreca!
Devia ser feita em pedaços! Nunca se confia nos macacos, é daquelas coisas que já se sabe! (eu a vibrar com a história!)

Manalena disse...

olha que também, vai uma alforreca acreditar na boa fé de um macaco, e dá nisto!

macanica disse...

AHH igual ao Panda Tau-Tau! Mas nos desenhos animados ia mesmo o marido da crocodila q tava doente! Coitadinha da alforreca... mas não deve mt à inteligencia a senhora, via-se logo q o macaco ia dar à sola!!!Quero o resto!!!!

joana vieira disse...

gostei imenso do teu blog, tens bons trabalhos aqui. vou passar mais vezes!
beijinho!

joana vieira disse...

porque é que ainda ninguém comentou este desenho? está tao bonito... não percebo as pessoas x)
beijinho!

Vostradeis disse...

Interessante abordagem. Dá vontade de cá voltar. A história da alforreca é para continuar, não é? As aguarelas são bonitas. Parabéns!